Tipos de rotores

Método de operação

Existem três tipos diferentes de rotores utilizados por centrífugas SIGMA:

Rotores basculantes
Rotores basculantes para sedimentação com forças centrífugas menores de até aproximadamente 6000 x g, para utilização em laboratórios médicos e de pesquisa.

Vantagens: Se pode obter um rendimento maior, pois é possível encher completamente o tubo de ensaio da centrífuga; a sedimentação ocorre no meio do fundo do tubo de ensaio, permitindo uma fácil separação das fases.

Rotores de tambor
Rotores de tambor são rotores especializados para velocidades de rotação superiores ou, para ser exato, para maiores forças centrífugas, os recipientes (normalmente frascos de reação) são mantidos em cassetes e posicionados verticalmente dentro do rotor. O método de sedimentação é similar a rotores basculantes.

Vantagens: Em comparação a rotores basculantes, os rotores de tambor apresentam velocidades rotacionais superiores, e assim, forças centrífugas mais elevadas.

Rotores de ângulo fixo
Rotores de ângulo fixo são utilizados para sedimentação com forças centrífugas elevadas de até além de 60.000 x g tipicamente necessárias em laboratórios de pesquisa.

Vantagens: Rotores de ângulo fixo permitem tempos de sedimentação mais curtos em comparação a rotores basculantes, pois se pode obter velocidades rotacionais e forças centrífugas mais elevadas. A distância de sedimentação também é geralmente mais curta que com rotores basculantes, que também possui um efeito positivo no tempo de sedimentação. A capacidade da câmara do rotor pode ser melhor aproveitada que com rotores basculantes.

Os rotores disponíveis para uma determinada centrífuga SIGMA pode ser encontrada nas páginas que descrevem a centrífuga.

 

iniciar a configuração